"A mente cria o abismo e o coração o atravessa." – Nisargadatta Maharaj

…vale mais que mil palavras.

Anúncios

E se tocarmos música clássica ao contrário?
E se diminuirmos a velocidade delas?

Parece coisa de doido, eu sei. Mas foi com uma ideia dessa que comecei mais uma série de vídeos no YouTube.

Agora além da conversão para 432Hz, podemos experimentar essas lindas e intemporais músicas que tanto nos fascinam, de uma forma totalmente inusitada.
Além de ser uma experiência completamente nova, podemos contemplar detalhes que nunca imaginamos que pudessem existir dentro dessas músicas.

Um exemplo incrível foi o que encontrei com a música super conhecida de Patchelbel, Canon em Ré Maior.
Termimando de efetuar o processo de reverter e desacelerar a música, fui conferir o resultado e me arrepiei! Sem querer, apareceu um coral na música!

Eu gostei muito do resultado, acho que elas ficam com um clima muito gostoso, tocam fundo na alma e trazem emoções à superfície.
Meditar ou praticar terapias ficam com elas com certeza ajudam a elevar a vibração.

Sem mais demora, segue a playlist aí:

Por que afinar em 432Hz?
É uma questão de matemática, frequência e vibração.
Relacionada com a Sequência de Fibonacci, a Escala Pitagórica e as Ressonâncias de Schumann, a afinação dos instrumentos com base na nota LÁ em 432Hz foi defendida por Giuseppe Verdi, entre outros grandes compositores, por volta de 1880, para ser a frequência padrão do diapasão (ao invés da atual padronização em 440Hz).
Sabendo que tudo neste Universo é vibração, inclusive nossos corpos, ouvir e compor música que ressoa nesta frequência natural, nos proporciona uma experiência muito mais vívida e intensa, de conexão e integração.
Há bastante material sobre a frequência de 432Hz na internet e recomendo fortemente uma pesquisa nesta área se você tem interesse.

Bom, muito melhor do que a teoria é experimentar por si, certo?
A seguir deixo uma playlist de vídeos  que venho criando em meu canal do YouTube, que tem sido muito bem recebida, com milhares de visualizações por todo o mundo. Nesta série, além de efetuar a transposição das músicas para 432Hz também faço um loop de 30 minutos de cada música, para que possam ser usadas em meditação, práticas de curas e terapias, etc. Aproveite!

Rupert Spira nos guia para um insight simples e libertador.
Livre-se do condicionamento mental/corporal.
Você é a Pura Consciência, você não é o seu corpo!

Sempre em gratidão às traduções de Margarida Maria Antunes.

ego

“Se você pensa que é mais “espiritual” andar de bicicleta ou usar transporte público, mas depois você julga qualquer outra pessoa que dirige um carro, então você está preso numa armadilha do ego.

Se você pensa que é mais “espiritual” parar de ver televisão porque destrói o seu cérebro, mas depois julga aqueles que ainda vêm televisão, então você está preso numa armadilha do ego.

Se você pensa que é mais “espiritual” evitar ler fofocas ou notícias da mídia , mas se encontra julgando aqueles que leem essas coisas, então você está preso numa armadilha do ego.

Se você pensa que é mais “espiritual” ouvir música clássica ou sons da natureza relaxantes, mas depois julga aqueles que ouvem música pop, então você está numa armadilha do ego.

Se você pensa que é mais “espiritual” fazer Yoga, tornar-se vegano, comprar só comidas orgânicas, comprar cristais, praticar Reiki, meditar, usar roupas “hippies”, visitar templos e ler livros sobre iluminação espiritual, mas depois julga qualquer pessoa que não faça isso, então você está preso numa armadilha do ego.

Sempre esteja consciente do sentimento de superioridade.
A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egóica.

O ego adora entrar pela porta de trás. Ele irá se agarrar numa ideia nobre, como começar Yoga e irá distorce-la para servir o seu objetivo ao fazer você se sentir superior aos outros; você começará a menosprezar aqueles que não estão seguindo o seu virtuoso “caminho espiritual”.

Superioridade, julgamento e condenação. Essas são as armadilhas do ego.”

Mooji

“Tendo recebido o grande presente da visão, a pessoa deveria se esforçar para ver somente o que é sagrado e puro.”

– Sathya Sai Baba

Data Limite

Especialistas em ufologia afirmam que após a explosão das bombas de Hiroshima e Nagasaki, se verificou um aumento considerável no número de avistamentos de OVNI’S (Objetos Voadores Não Identificados) em todo o mundo.

Pouco mais de duas décadas depois, o médium brasileiro Chico Xavier confidenciava aos companheiros mais próximos que, por ocasião da chegada do homem à lua em 20 de julho de 1969, acontecera uma reunião com as potências celestes de nosso sistema solar para verificar o avanço da sociedade terrena. Decidiram pois, conceder a humanidade um prazo de 50 anos para que evoluísse moralmente e convivesse em paz, sem provocar uma terceira guerra mundial.

Se assim convivesse até a Data Limite, a humanidade estaria, a partir de então, pronta para entrar numa nova era de sua existência, e feitos magníficos seriam verificados por toda a parte, inclusive os nossos irmãos de outros planetas estariam autorizados expressamente à se apresentarem pública e oficialmente para os habitantes da terra.

%d blogueiros gostam disto: